domingo, 20 de fevereiro de 2011

Evoé


Evoé aos homens de vida pregressa
Que amam outros homens também,
Que amam mulheres às dez, às cem
E que vivem a vida com toda pressa

Evoé às mulheres que, nesse homem,
Vêem senão uma forma mais travessa
De amar, que se desfazem peça a peça;
Toque a toque até que se sintam bem

Evoé ao vinho que os faz assim devassos,
Evoé aos despautérios e aos abraços
Evoé a Baco a quem professam sua fé

Evoé meu que sonhei em ser assim igual
A vocês, mas que temeu antes o mal
A locupletar-se nas delícias, enfim, evoé!

Francisco Libânio,
26/11/10, 8:53 PM
Postar um comentário