segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Consciência


Dá-me consciência de que o Amor é um bálsamo
Para as dores do mundo, mas que o mundo fere
Mais do que o Amor pode curar. Sua insanidade
Mais o amor sana chagas mais bombas desfere
Fazei com que eu não seja imune aos golpes,
Mas que eu saiba usar o Amor mais como cura,
E sim como forma de atacar o mundo que ataca
Porque se é com violência que o mundo age
Vou ser violento também, conscientemente violento
Mas violentamente amoroso com toda a consciência
E com toda essa consciência, meu amor que cura
Curará minhas dores e ferirá o mundo e se puder
Curará o mesmo de sua mania inconsciente.

Francisco Libânio,
17/01/01, 8:27 PM
Postar um comentário