quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

85 - Pressinto que os amores que eu tive


Pressinto que os amores que eu tive,
Cada qual com sua peculiaridade,
Seu encanto e forma de amar, inclusive,
E se foram, construíram na verdade

Um novo Francisco, mais maduro,
Mais poeta e mais homem enfim,
Forjaram um coração mais duro,
Ensinaram a viver e amar assim

Alguém melhor? Depende... Talvez...
Aprendi, ensinei, ganhei altivez,
Sofri, chorei, ri muito e o mais:

Cada um desses amores singulares,
Diferentes deram novos olhares
Para seguir novo apesar dos sinais.

Francisco Libânio,
05/01/11, 10:55 AM
Postar um comentário