sexta-feira, 10 de julho de 2009

Tuítando à moda antiga


Mundo cada vez mais louco este em que temos seguidores que não sabem pra onde vão, tem cento e quarenta caracteres para escrever algo, mas nunca tem nada a dizer e resolvem destilar tudo isso num tal Twitter.

Eu não contei, mas certamente meu parágrafo já não caberia mais no Twitter, mas tudo bem. Ter abrangência concisa é para poucos, dos quais estou fora. Prefiro a velha caneta para deslanchar palavras e idéias, o caderno para riscar o erro e deixar a rasura, mas não vou renegar a tecnologia. Sou conservador, mas não inimigo dela. Esta croniqueta rasurada no papel foi digitada bonitinha e está aqui num blogue, com mais de cento e quarenta caracteres. Azar do Twitter.

Francisco Libânio,

09/07/09, 2:38 AM


Postar um comentário