domingo, 12 de julho de 2009

Domingadas 02 - O banquete


Extraído de http://a276.ac-images.myspacecdn.com/images01/94/l_d6785817267f456dc0de85f29e4779db.jpg

Convidado, me toma pela mão a fada
E vou com ela à festa e às apresentações.
Com as pessoas, a conversa é animada.
Sou amigo dos anjos, íntimo das assombrações

Na clareira, há uma mesa posta e cercada
De estrados. Chamam-nos às libações,
O vinho e a harpa melhoram minha estada
No festim. Ali nada de dor ou privações,

Nada de discórdia ou tensão. Tudo ali é paz,
Tudo é riso. Danças de nudez provocativas,
Sim, mas sem maldade. A insinuação existe

Mas o pecado é proibido como o é todo triste,
E todo mal. A noite é de sons e cores vivas
E tudo mais que a fada ao sono e ao sonho traz.

Francisco Libânio,
06/07/09, 9:52 PM
Postar um comentário