segunda-feira, 13 de julho de 2009

34 - Eu não sei se te amo, nem sei ao certo


Extraído de http://cards.lovingyou.com/poetry/images/loveh019.jpg

Eu não sei se te amo, nem sei ao certo,
Aliás, como se ama ou até se sei amar
O amor é nobre demais para se ufanar
E a nobreza de mim sequer está perto

Sei que quando te vejo algo me acontece
De diferente. Eu quero te ouvir, te ver,
Os sentidos lutam para te perceber
Se me tocas é benção, se falas é prece

Por mim, se me olhas é uma cura,
Se me cheiras ou me tocas, mesmo num segundo,
Parece que meu corpo te beija

Enfim, fazes a existência menos dura
E cria em meu íntimo algo forte e fecundo.
É amor? Se for, transijo... Que seja!

Francisco Libânio,
08/06/09, 12:15 AM
Postar um comentário