quarta-feira, 6 de maio de 2015

1866 - Soneto aberto

E se eu recebesse sugestões
E as aceitasse sem pestanejar,
Sem filtro, apenas pelo trovar?
Em que dariam as implicações?

Na falta de leitores e atenções,
Deixo uma primeira ideia a voar
Pousar na mesa e ter seu lugar,
Convido-a despertar inspirações.

Ela aceita esse inglório serviço
E sai um soneto assim sem viço
Em que as rimas têm destaque,

Mas, tema mesmo, é sobre nada.
Ideia que chega é coisa arriscada.
Escrever bem é coisa pra craque.

Francisco Libânio,
01/05/15, 8:18 PM
Postar um comentário