terça-feira, 23 de março de 2010

65 - Se eu te tiver, quanto de culpa será minha?


Se eu te tiver, quanto de culpa será minha?
Quanto de mim em ti será mero desejo?
Qual será na boca o sabor do teu beijo,
Meu agora, mas que outra boca aninha?

Ah, meu pobre coração aqui é uma rinha,
De um lado, tenho-te a sons de realejo
E embalado por eles, em teu colo me vejo
Mas do outro, desejo-te enquanto se definha

Minha alma que não me queria contigo,
Meu peito, que sempre se te ofereceu amigo,
Quer ser do teu sono o bom travesseiro

Eu não sei como te quero, amiga, ao certo,
Sabes que te quero bem e te quero perto,
Mas hesito a tanto de ti e do teu cheiro.

Francisco Libânio,
23/09/09, 12:21 AM


Foto extraída de http://1.bp.blogspot.com/_Jt4tWllKFZ0/R6tyX0eMWLI/AAAAAAAABW4/4kcpKxqovkE/s400/ATgAAAC2DlvnpMbs9K695z05jn205r3nfh7xEBKO7GCL-z3YJMy2UbHBKeuLAN9kV-BnaG8gjiK-ffjjSlxzWoefZmSZAJtU9VAPv6OFgFw_9_Y3o3AKDE4jXZBN1g.jpg
Postar um comentário