quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Eu dormia enquanto o silêncio era tudo


Extraído de http://imagecache5.art.com/p/LRG/17/1738/X4Y3D00Z/h-pisan-god-creates-light.jpg

Eu dormia enquanto o silêncio era tudo
E tudo era uma coisa só e não era nada,
De repente, daquele todo escuro e mudo
Ouviu-se um grito e estava iluminada

A terra que existia. Noutro, a água se pôs num lado,
A terra noutro e na água apareceram seres,
No céu outros e, sozinho que era, vi-me cercado
Enquanto os gritos ordenavam os afazeres.

O tudo agora era tudo, mas não estava feito,
De repente, ouvi murmúrios e um pigarro
Antes de se idealizar um ser dito perfeito

Que cuidasse da obra e de aparência parecida.
Eis que vigorosa mão moldou-me no barro,
Chamou-me homem e soprou-me a vida.

Francisco Libânio,
12/07/09, 12:56 AM
Postar um comentário