quinta-feira, 31 de maio de 2012

0169 - Soneto para a Ana do Roberto Carlos


E o cara que tem lá a vida toda errada,
Andando por aí que nem barata tonta
Por aí sempre bebendo além da conta,
Fazendo besteira, entrando em roubada

É fruto de tristeza, de saudade ferrada,
E veja você como a mulher desmonta
Um coração, mesmo esse cara ponta
Firme agora está aí atrás da sua amada

Ficam na saudade, o amor, a alegria,
Fica com ele distinto a vida tão vazia
E sofrendo só, essa coisa mais clichê.

Viu só o rebu que você aprontou, Ana?
Desde que foi embora e deu a banana
Pro outro lá, ele tem saudade de você.

Francisco Libânio,
31/05/12, 9:24 PM
Postar um comentário