terça-feira, 9 de junho de 2009

18 - Dormias... Meus braços protegiam as costas


Extraído de http://www.fotokritik.ru/photos/big/2008/04/07/437792.jpg

Dormias... Meus braços protegiam as costas,
Meu peito aninhava tua cabeça. Tal abraço,
Como eu queria que não acabasse. Teu cansaço
Sumia em mi ali. Eis que tomei as mãos postas

Em mim e te deitei na cama. Tirei teu conforto,
Meu calor e teus cabelos de mim, mas deitado
Contigo me pus abraçado docemente ao teu lado,
Resgatei-nos da deriva outra vez ao nosso porto

Onde eu me fazia em ti e era tua segurança,
Vi teu corpo perfeito e nele fiz meu lar, meu exílio
Para, ao teu lado e em paz, esperarmos a manhã

Foi assim que naquela noite, em diante mansa,
Que selamos nosso amor e aquele concílio
Garantia a benção como uma cerimônia pagã.

Francisco Libânio,
28/04/09, 11:41 PM
Postar um comentário