quinta-feira, 21 de maio de 2009

A quem ler este soneto


Extraído de http://samacc.files.wordpress.com/2008/05/olhos.jpg

A quem ler este soneto, faça o favor
Decore cada verso que aqui for lido
Com a memória que eu não tenho tido
E - se possível for - com mais amor

A quem ler este soneto, se apaixonado for,
Dizê-lo a quem se ama fica permitido
Quantas vezes quiser. Só está proibido
Usa-lo com a intenção de causar uma dor

(Amar sem amor é por demais perigoso)
Pois quem ler este soneto certamente ama
Um outro alguém por quem muito clama

E ouvir um poeminha de amor é delicioso
Na hora do beijo apaixonado que se dá
Ouvir e gostar é querer um outro e já!

Francisco Libânio
12/08/02, 9:48 PM
Postar um comentário