sábado, 18 de junho de 2011

Um dia na vida


Um dia na vida, célula única, indivisível,
Junto de outras mais parece um colosso,
Sozinha, perdida, isolada, quase invisível...
Um dia que dos outros, só, abre um fosso

Um dia na vida, sozinho, perde sentido
Já que ignoramos sua herança recebida
E recusamos o legado a ser transmitido
Com custos e taxas para o resto da vida

O preço que se paga dinheiro não avalia
Nem do recebido nem da transmissão,
Um dia na vida é isso, apenas um dia,

Mas o dia de hoje, às portas de um escuro
Túnel tem para si só do ontem a lição
E o que será feito e entregue no futuro.

Francisco Libânio,
18/06/11, 4:17 PM
Postar um comentário