quarta-feira, 10 de novembro de 2010

81 - Amor que não me canso de exclamar,


Amor que não me canso de exclamar,
Por que não me ajudas quando chamo?
Ou és surdo quando teu nome clamo
Ou me ouves e não queres me ajudar

Sei que eu não sou o melhor praticante
Da tua arte fácil de aprender na teoria
E difícil quando se exige nela maestria,
Sei bem que não sou bom o bastante

Mas a mim, Amor, dá ouvido e amparo,
Põe-me ao menos aprendiz em teus jogos
Mostra-me como se deve amar alguém

Porque amo e isso eu me sei muito bem,
Se isso for um começo, ouve meus rogos
E faz-me amante com engenho e preparo.

Francisco Libânio,
08/11/10, 7:16 PM
Postar um comentário