quinta-feira, 26 de março de 2009

15 - O extremo do amor, rota desconhecida


Extraído de http://3.bp.blogspot.com/_hU4WMTx5x3I/SZVn215wsyI/AAAAAAAACA0/qagwQozrp7A/s400/clouds,heart,love,nature,photography,road-e3af69e73743b231fbdc40ef0ff1fc97_h.jpg


O extremo do amor, rota desconhecida
Por muitos, é uma reta com fantasiosas
Flores e borboletas entremeada por horrorosas
Visões, também miragens, e dá numa saída

Bifurcada. Uma com entrada de rosas
A aguardar quem viu flores e a merecida
Paz do percurso. A outra é o fim da vida
De quem se excedeu ao dar honras amorosas

Enquanto o amor jamais lhe sorria.
Tanto as miragens como as chegadas
São dos amantes causa e conseqüência

Eu quero contigo, ao chegar nosso dia,
Cobrir-te das rosas que nos forem dadas
Sem chorar pelo amor ao qual dei existência.

Francisco Libânio
24/02/09
11:58 PM
Postar um comentário